A importância de saber pesquisar.

 

Eu aprendi desde de pequena a pesquisar. Adorava fazer os trabalhos sobre história judaica. E meu pai me ensinou que para escrever sobre um determinado assunto você deveria ler várias versões. Tínhamos acesso a enciclopédia Judaica na Hebraica. E vários livros em casa importantes, como a biografia do Abba Eban, da Golda Meyer, e era assim que eu coletava informações para fazer meus trabalhos. Sentava na mesa da sala, com dezenas de livros abertos, cada um na página sobre o tema. Lia cada um, e depois escrevia meu trabalho naquelas folhas horrorosas de papel almaço. A minha amiga Deborah Erlichman tinha uma letra tão absurdamente perfeita, que parecia impressão, não esqueço disso até hoje. Ela enchia aqueles almaços inteirinhos.

Hoje, claro, dificilmente vamos sentar abrir um monte de livro de pesquisa, vamos “googlar”. Agora podemos “googlar” cair na wikipedia e se satisfazer com o que lemos ou ir mais a fundo no assunto.

Eu gosto de ir a fundo no assunto. E normalmente começo lendo uma determinada matéria no jornal, depois vou para o computador e entro no assunto até preencher minha curiosidade. No final tenho uma noção mais consistente, ou talvez com mais argumentos daquele assunto. A minha amiga Cuca Petit é fera nesse tipo de pesquisa. Dá o tema, a Cuca vem com uma tonelada de livros e links para você ler. Quando começamos a conversar, podemos passar horas em um determinado tema, e eu já aprendi um montão com ela. A última da Cuca foi pesquisar tudo sobre a comunidade judaica na Espanha. Os catalães são muito parecidos com os judeus, e isso deve intrigá-la claro. Bem, ela descobriu um roteiro fantástico das juderias. Podemos ir para Espanha e passar um mês inteiro, indo de cidade histórica e cidade histórica nesse tema. Até uma mikve, ela descobriu. Um dia ainda vamos fazer essa viagem.

A pesquisa vai enriquecendo seu conhecimento e trás também um raciocínio lógico baseado em referências. Uma referência vai te levando a outra referência, como os hyperlinks. Estudei bastante o começo das linguagens de programação para internet e tinha um tema que era fascinada SGML, ou standard generalized markup language. O SGML foi criado em 1960 pela IBM, principalmente por causa do grande volume de documentação do governo americano e da indústria espacial. E é uma forma de “indexar” documentos por metalinguagem, ou hyperlink, ou referências cruzadas a partir de determinadas palavras. Foi o SGML que deu origem ao HTML, ao XML, e ao que entendemos hoje por clickar em determinada palavra para ir a um outro site ou saber mais de determinada informação, ou até googlar.

A pesquisa é importantíssima no empreendedorismo. Todos os business plans que fiz até hoje, são baseados em meses de muita pesquisa e muita leitura. Vários eu nunca executei. Esse vídeo do Petit, que coloquei ontem, diz algo importantíssimo, fala que praticamente já se criou tudo. Temos que saber “usar” as referências que vamos “coletando” durante a vida.

Ester-Bob-Esponja. Bom dia, para você que também gosta de pesquisar!

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s