O Lula é um puta schmok

 

Schmok quer dizer pênis em Yiddish.

Yiddish é uma língua, alguns dizem que é um dialeto, que surgiu na Alemanha no século IX falada pelos judeus que durante séculos imigraram de região em região pela Europa. Essa língua se espalhou por vários países europeus e se tornou a língua oficial dos Ashkenazis (judeus de origem européia). E obteve esse nome no século XVII. Formada basicamente de: alemão, polonês, romeno e outras línguas eslavas e hebraico e aramaico. A escrita é como o hebraico, os mesmos caracteres e se escreve da direita para esquerda.

Meus avós tanto do lado de pai quanto de mãe se comunicavam em Yiddish. Minha mãe e minha tia usavam o dialeto para conversar em ocasiões especiais, quando não queriam que os outros entendessem a conversa. Normalmente em uma loja, para dizer que o produto não prestava, schmate, ou custava caro. Minha mãe consegue ler um texto em alemão, por conta da semelhança entre as linguas. Eu entendo um pouco também.

Passei a infância escutando Yiddish, mas como todo bom judeu Ashkenazi da minha idade, o que incorporou foram as palavras que sintetizam raciocínios, como Schmok. Todos já devem ter escutado essa palavra várias vezes nas ruas de New York ou em filmes americanos.

O Lula é um tremendo de um schmok ou talvez um potz ou um drek mitzbale. Apesar de literalmente significar pênis. Schmok é empregado para se referir a uma pessoa cuja as atitudes são totalmente imbecis. Por exemplo, um cara que joga lixo na rua, até um cara que põe fogo em um ônibus, ou um cara que acaba com um país.

Potz significa pênis também, mas seria o superlativo de schmok, ou um imbecil ao quadrado. Já drek mitzbale significa coco com cebola. Um drek é um merda. Um drek mitzbale é um merda mais que merda, que fede pacas por conta da cebola.

O Yiddish é considerado uma das línguas com maior quantidade de palavras sem tradução literal e que são excelentes para sintetizar raciocínios. Saudades em português é uma dessas palavras. Algumas frases lembram o alemão, como Vus iz Dus? que em alemão é Was ist Das? que em inglês é What is this? ou o que é isso? ou polonês como schpilkes. Adoro schpilkes. Schpilkes in turres quer dizer prego ou pulga na bunda. Uma pessoa com schpilkes é uma pessoa que não consegue parar quieta.

Outra frase bastante utilizada em filmes americanos é Oi vei ou oi vei smir, que quer dizer: Oh Meu Deus. Schlimaze, ou uma pessoa frágil, franzina, aquela que você olha e dá dó. Schleper. Todo mundo tem um amigo schleper. Aquele que se veste como um schleper, todo malumbento, cabelo ensebado, roupa torta, mal ajambrado. Fulano é um mishigane cop ou toit mishigane, ou louco da cabeça e totalmente louco. Gisheft e guelt. Fazer negócio a moda judaica, ou seja um bom negócio, e dinheiro.

Off simches, sempre em festas. Os judeus tem o costume de em qualquer situação dolorosa da vida sempre se despedir com a frase: “Sempre em festas.” Que na próxima vez que nos encontrarmos seja em uma festa.

Hot a gutn tog, tenham um bom dia!

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s